sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Artilharia da Copa do Mundo de 2018

Boa noite a todos.

Antes de mais nada, gostaria de pedir desculpas por não ter postado isso, foi um ano bastante corrido e só agora é que pude finalmente ter um tempinho pra fazer esta artilharia.

Desculpas feitas, vamos ao que interessa.

Esta copa foi marcada principalmente pelo uso da tecnologia pra ajudar os juízes (finalmente!!) em casos onde o olho humano deixa passar o que fez as partidas serem mais justas.

Foi marcada também pelos gols nos instantes finais das partidas que deixaram os torcedores de muitas seleções com o coração na mão e ainda pelo alto número de gols contra que inclusive fizeram  história.

Os europeus dominaram as quatro primeiras posições com a França levando o bi-campeonato com méritos e uma organização impecável como time, a Croácia fazendo uma excelente campanha com um time de muito futuro, a Bélgica com a afirmação de uma geração que já prometia lá em 2014 e a Inglaterra que retornou aos bons tempos depois de passar por uma espécie de crise existencial nesses quatro anos.

Outras seleções que se destacaram foram a Rússia que tinha tudo pra ser um fracasso em casa, mas fez boas partidas e vendeu caro sua eliminação para a Croácia, o Japão que fez uma exuberante e disciplinada primeira fase ficando a cinco minutos de ir as quartas-de-final quando levou a virada da Bélgica, a Dinamarca que descobriu um grande goleiro em Kasper Schmeichel, o Uruguai que fez um grande duelo contra Portugal tendo Cavani e Suarez em ótima fase até o primeiro se machucar e desfalcar o time contra a França e a Suécia que mesmo com um time limitado mostrou muita força de vontade e ficou entre os oito primeiros provando que sua participação em 2018 não foi por mero acaso.

Já as decepções foram muitas e de moderada a vexatória.

O Brasil decepcionou levemente. Para quem iria tentar redimir-se da campanha vexatória de quatro anos atrás, teoricamente o resultado foi um passo atrás, mas na prática deu pra formar ao menos uma boa base pra 2022. O problema é o Neymar que mais caiu do que jogou. E o tempo está passando..

O mesmo vale pra Portugal e Espanha que tiveram espasmódicos momentos e foram eliminadas sem dó nem piedade com os espanhóis dando adeus ao tiki-taka e os portugueses dando adeus a Cristiano Ronaldo que provavelmente fez sua última Copa de forma até frustrante mesmo com o hat-trick que marcou contra a mesma Espanha.

A Argentina foi uma bagunça total. Chegar as oitavas-de-final de forma capenga foi o máximo que conseguiu com um time mal em todos os setores e com um Messi novamente apagado. E do jeito que anda a coisa, os argentinos vão demorar pra voltar aos velhos tempos de glória com a crise que se instalou na Federação Argentina com os dirigentes tão corruptos quanto os nossos.

Mas ninguém superou a Alemanha no quesito decepção. Veio a Rússia de forma irreconhecível, jogou mal contra o México, arrancou uma vitória a fórceps contra a Suécia e sofreu a humilhação suprema de ser eliminada pela Coréia do Sul por 2 x 0 com direito a "gol vazio" no último minuto confirmando a pior campanha em Copas do Mundo desde 1938 e com um humilhante último lugar em um grupo aparentemente fácil.  Quem te viu, quem te vê...

E menção desonrosa para os africanos que não colocaram ninguém nas oitavas-de-final.  É o preço por deixar o futebol alegre de lado..

Sem mais delongas, vamos aos artilheiros:

Com 6 Gols: Harry Kane (Inglaterra)

Com 4 Gols: Lukaku (Bélgica); Griezmann e Mbappé (França); Cristiano Ronaldo (Portugal) e Cheryshev (Rússia)

Com 3 Gols: Eden Hazard (Belgica); Yerry Mina (Colômbia); Mandzukic e Perisic (Croácia); Diego Costa (Espanha); Dzyuba (Russia) e Cavani (Uruguai

Com 2 Gols: Aguero (Argentina); Jedinak (Austrália); Neymar e Philippe Coutinho (Brasil); Song Heung-Min (Coréia do Sul); Modric (Croácia); Salah (Egito); Stones (Inglaterra); Inui (Japão); Musa (Nigéria); Granqvist (Suécia); Khazri (Tunísia) e Luis Suarez (Uruguai)

Com 1 Gol: Kroos e Reus (Alemanha); Al Dawsari e Al Faraj (Arábia Saudita); Di Maria, Mercado, Messi e Rojo (Argentina); Batshuayi, Chadli, De Bruyne, Fellaini, Januzaj, Mertens, Meunier e Verthongen (Bélgica); Paulinho, Renato Augusto, Roberto Firmino e Thiago Silva (Brasil); Cuadrado, Quintero e Radamel Falcão (Colômbia); Kim Young-Gwon (Coreia do Sul); Bryan Ruiz e Waston (Costa Rica); Badelj, Kramaric, Rakitic, Rebic e Vida (Croácia); Eriksen, Zanka Jorgensen e Yussuf Poulsen (Dinamarca); Iago Aspas, Isco e Nacho (Espanha); Pavard, Pogba, Umtiti e Varane (França); Dele Alli, Lingard, Maguire e Trippier (Inglaterra); Ansarifard (Irã); Finnbogason e Gylfi Sigurdsson (Islândia); Kagawa, Haraguchi, Honda e Osako (Japão); Boutaib e En-Nesyri (Marrocos); Hirving Lozano, Javier Hernandez e Vela (México); Moses (Nigéria); Baloy (Panamá); Carrillo e Paolo Guerrero (Peru); Bednarek e Krychowiak (Polônia); Quaresma (Portugal); Gazinsky, Golovin e Mário Fernandes (Rússia); Sadio Mané, Niang e Wagué (Senegal); Kolarov e Mitrovic (Sérvia); Augustinsson, Forsberg e Toivonen (Suécia); Drmic, Dzemaili, Shaqiri, Xhaka e Zuber (Suíça); Ben Youssef, Bronn e Sassi (Tunisia) e José Gimenez (Uruguai)

Com 1 Gol Contra: Behich (Austrália) a favor da França
                                  Fernandinho (Brasil) a favor da Bélgica
                                  Mandzukic (Croácia) a favor da França
                                  Fathi (Egito) a favor da Rússia
                                  Bouhaddouz (Marrocos) a favor do Irã
                                  Alvarez (México) a favor da Suécia
                                  Etebo (Nigéria) a favor da Croácia
                                  Tiago Cionek (Polônia) a favor do Senegal
                                  Cheryshev e Ignashevich (Russia) a favor do Uruguai e da Espanha respectivamente
                                  Meriah (Tunísia) a favor do Panamá


Notas da Copa: Foram marcados 169 gols em 64 jogos com media de 2,64 por jogo. Uma media um pouco inferior a de 2014, mas por outro lado teve apenas um 0 x 0 em toda a Copa entre franceses e dinamarqueses. Ah, se tivessem feito uns golzinhos..

Aqui se registrou o recorde de gols contra na história das Copas: foram 11 ao todo com a Rússia sendo a primeira seleção a ter dois jogadores marcando gols contra em casa e a segunda a fazer este "feito" desde 1966 quando os búlgaros Davidov e Vutzov fizeram isso.

A Suíça chegou ao seu gol 50 na história das Copas com Dzemaili sendo o autor do feito contra a Costa Rica.

Luka Modric e Ben Youssef foram os autores dos gols 2400 e 2500 da História das Copas com o croata marcando contra a Nigéria e o tunisiano fazendo o gol da vitória de virada contra o Panamá.

Mandzukic não fez uma grande Copa, mas entrou pra história das Copas por três motivos: foi o primeiro atacante a marcar um gol contra, foi o primeiro a marcar um gol contra em uma final e foi o primeiro a marcar um gol contra e outro a favor no mesmo jogo. Esse a gente não esquece nunca
mais..

E com relação aos hat-tricks, foram apenas dois, o de Harry Kane (três gols contra o Panamá) e o de Cristiano Ronaldo (três gols contra a Espanha).

Cristiano Ronaldo, aliás, também entrou pra história das Copas por dois motivos: o jogador mais velho a marcar um hat-trick (33 anos) e o quarto jogador a marcar gols em quatro copas do mundo juntando-se a Pelé e aos alemães Uwe Seeler e Miroslav Klose. Coisas de rei..

Bom, leitores fieis, espero que tenham gostado e mais uma vez, peço desculpas pelo atraso.

Até a próxima. 

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Súmulas da Copa do Mundo de 2018 e Opiniões Pessoais - França x Croácia

Boa tarde a todos do Só Súmulas.

É com imenso orgulho que estou liberando a vocês a última ficha técnica e a última opinião pessoal desta Copa do Mundo de 2018 com a final entre França x Croácia.

Vamos a ele então.

França 4 x 2 Croácia
Local: Estádio Luzhniki, em Moscou
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Gols: Mario Mandzukic, contra, Antoine Griezmann, Paul Pogba e Kylian Mbappé (FRA); Ivan Perisic e Mario Mandzukic (CRO)
Cartões amarelos: N’Golo Kanté e Lucas Hernández (FRA); Sime Vrsaljko (CRO)
França: Hugo Lloris; Benjamin Pavard, Samuel Umtiti, Raphaël Varane e Lucas Hernández; N’Golo Kanté (Steven N’Zonzi), Paul Pogba e Blaise Matuidi (Correntin Tolisso); Kylian Mbappé, Antoine Griezmann e Olivier Giroud (Nabil Fekir). Técnico: Didier Deschamps
Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko, Dejan Loven, Domagoj Vida e Ivan Strinic (Marko Pjaca); Marcelo Brozovic, Ivan Rakitic e Luka Modric; Ante Rebic (Andrej Kramaric), Ivan Perisic e Mario Mandzukic. Técnico: Zlatko Dalic

Opinião: Um jogo onde a arbitragem teve um fator decisivo para o título da França. Um primeiro tempo bem equilibrado onde franceses e croatas tiveram suas chances pra decidir a contenda até o árbitro Nestor Pitana cometer dois erros capitais que tornaram calamitosa sua arbitragem. O primeiro gol francês veio de uma falta inexistente que Griezmann cobrou e Mandzukic tentou cortar mandando a bola contra as próprias redes. Os croatas não se intimidaram e empataram o jogo com um golaço de Perisic que chutou de primeira sem deixar a bola cair. Contudo, a arbitragem marcou um pênalti inexistente mesmo com o vídeo confirmando a involuntariedade do toque de mão. Griezmann bateu e marcou o segundo gol. A etapa final mostrou os franceses mais categóricos que aproveitaram sua velocidade para minar a resistência croata e marcar dois belos gols com Pogba de fora da área e Mbappé finalizando um excelente contra-ataque. Nem mesmo a falha grotesca de Lloris no gol de Mandzukic impediu a festa francesa pelo título merecido.  Um novo bicampeão com méritos.

Nota do Jogo: 9       

Foi um privilégio e uma honra ter feito aqui esta Copa do Mundo de 2018 em todos os detalhes.

Daqui a quatro anos, teremos outra se tudo correr bem neste mundo de meu deus.

Logo, logo, a artilharia da Copa do Mundo de 2018 será liberada.

Muito obrigado a todos e até a próxima.

sábado, 14 de julho de 2018

Súmulas da Copa do Mundo de 2018 e Opiniões Pessoais - Bélgica x Inglaterra

Boa noite a todos do Só Súmulas.

Estou liberando a vocês a penúltima ficha técnica da Copa 2018 e opinião pessoal da decisão do terceiro lugar entre Bélgica x Inglaterra.

Vamos a ele.

Bélgica 2 × 0 Inglaterra
Local: Estádio Krestovsky, em São Petersburgo
Árbitro: Alireza Faghani (IRA)
Gols: Meunier, aos 3’/1T; Hazard, aos 37’/2T
Cartões amarelos: Stones e Maguire
Cartões vermelhos: Nenhum
Bélgica
Thibaut Courtois, Toby Alderweireld, Vincent Kompany, Jan Vertonghen; Thomas Meunier, Youri Tielemans (Moussa Dembélé), Axel Witsel, Nacer Chadli (Thomas Vermaelen); Kevin de Bruyne, Eden Hazard, Romelu Lukaku (Dries Mertens).
Técnico: Roberto Martínez.
Inglaterra
Jordan Pickford, Phil Jones, John Stones, Harry Maguire; Eric Dier, Kieran Trippier, Ruben Loftus-Cheek (Dele Alli), Fabian Delph, Danny Rose (Jesse Lingard); Harry Kane, Raheem Sterling (Marcus Rashford).
Técnico: Gareth Southgate.

Opinião: Uma partida com ares de fim de festa. Ainda assim, os belgas tomaram a iniciativa e conseguiram abrir o marcador cedo com Meunier aproveitando um cruzamento de Chadli. Os ingleses bem que tentaram reagir, mas esbarraram em suas próprias limitações tanto no setor ofensivo quanto defensivo. E essas mesmas limitações os belgas aproveitaram engatando diversos contra-ataques velozes. Na etapa final, quando a Inglaterra tentou exercer alguma pressão, outro contra-ataque mortal provocou o segundo gol belga feito por Eden Hazard.  Um resultado justo que coroou uma grande campanha belga com o merecido terceiro lugar. Para a Inglaterra, sobrou o consolo de ter enfim formado uma seleção capaz de orgulhar seus torcedores e, quem sabe, conseguir algo mais daqui a quatro anos.

Nota do Jogo: 8         

Até a próxima, pessoal. 

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Súmulas da Copa do Mundo de 2018 e Opiniões Pessoais - Inglaterra x Croácia

Boa noite a todos do Só Súmulas.

Estou liberando aqui a súmula e a opinião pessoal de Inglaterra x Croácia, a segunda semifinal da Copa do Mundo de 2018.

Vamos a eles.


Croácia 2 x 1 Inglaterra
Local: Estádio Luzhniki, em Moscou
Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia)
Gols: Kieran Trippier (ING); Ivan Perisic e Mario Mandzukic (CRO)
Cartões amarelos: Mario Mandzukic e Ante Rebic (CRO); Kyle Walker (ING)
Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinic (Josip Pivaric); Marcelo Brozovic, Ivan Rakitic e Luka Modric (Milan Badelj); Ante Rebic (Andrej Kramaric), Ivan Perisic e Mario Mandzukic (Vedran Corluka). Técnico: Zlatko Dalic
Inglaterra: Jordan Pickford; Kyle Walker (Jamie Vardy), John Stones e Harry Maguire; Kieran Trippier, Jesse Lingard, Jordan Henderson (Eric Dier), Dele Alli e Ashley Young (Danny Rose); Raheem Sterling (Marcus Rashford) e Harry Kane. Técnico: Gareth Southgate

Opinião: Um jogo totalmente distinto da outra semifinal. Croatas e ingleses fizeram um bom jogo usando tudo o que tinha de melhor. A Inglaterra fez um gol de falta cedo com Trippier e criou algumas chances durante o tempo normal, porém na etapa final, os ingleses subitamente pararam de atacar e a Croácia cresceu de produção chegando merecidamente ao empate com um belo chute de Perisic, que ainda acertou a trave pouco depois. Na prorrogação, mesmo com o cansaço acumulado de outras duas prorrogações anteriores, os croatas ainda tinham forças o bastante para conseguir a virada através de Mandzukic aproveitando uma falha clamorosa da defensiva inglesa. Quando tentou atacar, acabou ficando com um jogador a menos após Trippier se machucar. Um resultado histórico para a Croácia, que irá para a final com desejo de se vingar da derrota para os franceses 20 anos atrás, na célebre “virada de Thuram”. Um resultado justo.

Nota do Jogo: 9             


Até a próxima, pessoal.

terça-feira, 10 de julho de 2018

Súmulas da Copa do Mundo de 2018 e Opiniões Pessoais - França x Bélgica

Boa noite a todos do Só Súmulas.

Estou liberando aqui a vocês a ficha técnica e a opinião de França x Bélgica, a primeira semifinal da Copa do Mundo de 2018.

Vamos a ele.

França 1 x 0 Bélgica
Local: Estádio de São Petersburgo, em São Petersburgo
Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai)
Gols: Samuel Umtiti (FRA)
Cartões amarelos: Eden Hazard, Toby Alderweireld e Jan Vertonghen (BEL); Kylian Mbappé e N’Golo Kanté (FRA)
França: Hugo Lloris; Benjamin Pavard, Samuel Umtiti, Raphaël Varane e Lucas Hernández; N’Golo Kanté, Paul Pogba e Blaise Matuidi (Correntin Tolisso); Kylian Mbappé, Antoine Griezmann e Olivier Giroud (Steven N’Zonzi). Técnico: Didier Deschamps
Bélgica: Thibaut Courtois; Toby Alderweireld, Vincent Kompany e Jan Vertonghen; Nacer Chadli (Michy Batshuayi), Mousa Dembélé (Dries Mertens), Axel Witsel e Marouane Fellaini (Yannick Ferreira-Carrasco); Kevin de Bruyne, Eden Hazard e Romelu Lukaku. Técnico: Roberto Martínez

Opinião: Embora não tenha sido de encher os olhos, franceses e belgas fizeram um jogo equilibrado no primeiro tempo com poucas chances de gol. Na etapa final, a França aproveitou uma das poucas bolas paradas que teve e fez o gol com uma bela cabeçada de Umtiti. Após esse gol, os belgas não conseguiram mais atacar com precisão e os franceses só não ampliaram devido a péssima atuação de Giroud, que acabou com todos os bons contra-ataques puxados por Mbappé. A França se classificou a final com méritos e a Bélgica, mesmo com a derrota, ainda pode fazer história nesta Copa.

Nota do Jogo: 8    


Até a próxima, pessoal.

sábado, 7 de julho de 2018

Súmulas da Copa do Mundo de 2018 e Opiniões Pessoais - Rússia x Croácia

Boa noite a todos do Só Súmulas.

Estou liberando aqui, conforme o prometido, a súmula e a opinião pessoal de Rússia x Croácia, o quarto e último jogo das quartas-de-final da Copa do Mundo de 2018.

Vamos a ela.

Rússia 2 (4) x (3) 2 Croácia
Local: Estádio de Fisht, em Sochi
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Brasil)
Gols: Denis Cheryshev e Mário Fernandes (RUS); Andrej Kramaric e Domagoj Vida (CRO)
Cartões amarelos: Dejan Lovren, Ivan Strinic, Domagoj Vida e Josip Pivaric (CRO); Yuri Gazinskiy (RUS);
Rússia: Igor Akinfeev; Mario Fernandes, Ilya Kutepov, Sergei Iganshevich e Fedor Kudryashov; Daler Kuzyaev, Roman Zobnin, Aleksandr Samedov (Aleksandr Yerokhin), Aleksandr Golovin e Denis Cheryshev (Fedor Smolov); Artem Dzyuba (Yuri Gazinskiy). Técnico: Stanislav Cherchesov
Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinic (Josip Pivaric); Ivan Rakitic, Luka Modric, Ante Rebic e Ivan Perisic (Marcelo Brozovic); Andrej Kramaric (Mateo Kovacic) e Mario Mandzukic. Técnico: Zlatko Dalic

Opinião: Um jogo eletrizante e impróprio pra cardíacos. No tempo normal, russos e croatas trocaram ataques e contra-ataques e nunca deixaram de buscar o gol. Os russos marcaram primeiro com um golaço de fora da área de Cheryshev e os croatas aumentavam a pressão com seu bom volume de jogo. Conseguiram o empate com uma bela cabeçada de Kramaric após jogada de Mandzukic e perderam boas chances. No fim do tempo normal, o goleiro Subasic se machuca e o drama croata aumentava. Na prorrogação, contudo, os croatas foram pra cima dos russos e conseguiram virar o jogo com o gol de cabeça de Vida após escanteio da esquerda. Então os russos foram com tudo e Subasic, mesmo machucado, fez defesa após defesa pra segurar uma heroica vitória. No entanto, veio uma falta boba e Subasic nada pode fazer para deter a cabeçada de Mário Fernandes no finalzinho da prorrogação que levou a decisão para os pênaltis. Ali, Subasic defendeu a primeira cobrança e viu Mario Fernandes virar vilão ao chutar sua cobrança para fora. Bem que Akinfeev tentou fazer sua parte ao defender uma das cobranças, mas Rakitic acertou a última cobrança e levou os croatas a semifinal depois de 20 anos. Os russos caíram de pé e foram bem mais longe do que esperavam. Sem dúvida, o melhor jogo das quartas-de-final.

Nota do Jogo: 10         

Até a próxima, pessoal. 

Súmulas da Copa do Mundo de 2018 e Opiniões Pessoais - Suécia x Inglaterra

Boa tarde a todos do Só Súmulas.

Estou liberando a vocês agora a ficha técnica e a opinião pessoal de Suécia x Inglaterra, o terceiro jogo das quartas-de-final da Copa do Mundo de 2018.

Vamos a ele.

Suécia 0x2 Inglaterra
Local: Arena Samara, em Samara (Rússia)
Árbitro: Björn Kuipers (Holanda)
Gols: Maguire aos 30’/1T, Dele Alli aos 13’/2T (Inglaterra)
Cartões amarelos: John Guidetti aos 42’/2T, Sebastian Larsson aos 48’/2T (Suécia), Harry Maguire (Inglaterra)
Suécia
Robin Olsen; Emil Krafth (Pontus Jansson aos 40’/2T), Victor Lindelöf, Andreas Granqvist e Ludwig Augustinsson; Viktor Claesson, Sebastian Larsson, Albin Ekdal e Emil Forsberg (Martin Olsson aos 20’/2T); Ola Toivonen (John Guidetti aos 20’/2T) e Marcus Berg. Técnico Janne Andersson
Inglaterra
Jordan Pickford; Kyle Walker, John Stones e Harry Maguire; Kieram Trippier, Jesse Lingard, Jordan Henderson (Eric Dier aos 40’/2T), Dele Alli (Fabian Delph aos 32’/2T) e Ashley Young; Raheem Sterling (Marcus Rashford aos 46’/2T) e Harry Kane. Técnico: Gareth Southgate
Opinião: Uma partida perfeita para a Inglaterra. Impecável em todos os setores, os ingleses não deram chances pra Suécia na partida inteira e utilizaram o velho e bom chuveirinho pra abrir o marcador com Maguire de cabeça após escanteio. Na etapa final, os suecos meio que na base do desespero, foram a frente e criaram excelentes oportunidades de gol transformando Pickford num dos melhores em campo. Quando a Suécia esteve perto de empatar, os ingleses utilizaram novamente sua arma mortífera e liquidaram o jogo com outra cabeçada de Dele Alli. Depois, foi só tocar a bola e comemorar a volta as semifinais depois de 28 anos. Resultado justo.

Nota do Jogo: 8       

Em breve, liberarei tudo de Rússia x Croácia.

Até lá, pessoal.