terça-feira, 20 de maio de 2008

do fundo do baú


Flamengo tricampeão carioca de 1955 no Maracanã.
Da esquerda para a direita: dois integrantes da comissão técnica, Milton Copolillo, Joubert, dois jogadores não identificados, Servilio, jogador não identificado, o goleiro Anibal, o também goleiro Ari e outro integrante da comissão técnica.
Agachados: três jogadores não identificados, Henrique Frade, Moacir, jogador não identificado, Dida, Babá e Jordan


FLAMENGO (RJ) 6 x 1 FLUMINENSE (RJ)

No dia 17 de Dezembro de 1955, num sábado, Flamengo e Fluminense se enfrentaram no Maracanã, pelo 2º Turno do Campeonato carioca saindo vencedor os flamenguistas com uma goleada de 6 tentos a 1. Nesse ano o C.R.do Flamengo tornou-se tri-campeão estadual.

Artilheiros do Campeonato Carioca

Paulinho (FLA)........ 23 gols
Waldo (FLU)............18 gols
Hílton (BAN)...........17 gols
Pinga (VAS)............17 gols
Leônidas (AME)........ 16 gols
Léo (OLA)............. 16 gols

O Jogo

FLAMENGO (RJ) 6 X 1 FLUMINENSE (RJ)
Data: 17/12/1955
Campeonato carioca
Local: Maracanã
Juiz: Harry Davis
Gols: Didi; Joel, Dida(2), Paulinho(3)
FLAMENGO: Aníbal, Servillo e Pavão; Jadir, Dequinha e Jordan; Joel, Paulinho, Índio, Dida e Zagalo / Técnico: Fleitas Solich
FLUMINENSE: Veludo, Bené e Pinheiro; Vitor, Clóvis e Bassu; Telê, Didi, Valdo, Robson e Escurinho.

O Craque: Dida

Edvaldo Alves de Santa Rosa nasceu em Maceió (AL) em 26 de Março de 1934 e faleceu no Rio de Janeiro em 17 de Setembro de 2002 no Hospital Miguel Couto, na Gávea (Zona Sul do Rio), próximo ao estádio do Flamengo, clube do qual se tornou um dos maiores ídolos, vítima de insuficiência hepática e respiratória.Dida foi adquirido pelo rubro-negro junto ao CSA em 1954 com 20 anos de idade onde, foi campeão em 1952 e artilheiro estadual com 9 gols.
A contrataçao do craque foi bastante curiosa, posto ter sido indicada pelos integrantes do time de vôlei do Flamengo. Numa excursao ao Nordeste, os jogadores de vôlei da equipe carioca tiveram a oportunidade de assistir a uma partida entre as seleçoes de Alagoas e Paraíba, em que Dida foi o grande destaque, marcando tres gols. Seguindo o conselho dos atentos espectadores, a diretoria do Flamengo foi buscar o jovem craque.

Campeão estadual pelo Flamengo em 1954 e 55, o alagoano Dida foi campeão mundial pela seleção brasileira na Copa de 58. O atacante do Flamengo começou o Mundial como titular, mas perdeu a vaga durante a competição. Dida é o segundo maior artilheiro da história do Flamengo com 244 gols em 350 jogos . Zico, que o superou como o principal goleador da história rubro-negra, tinha Dida como ídolo.Depois de quase dez anos no clube carioca (1954 a 63), Dida jogou na Portuguesa (64 e 65) e no Júnior de Barranquilha, da Colômbia (66 a 68).
Após o fim da carreira, passou a se dedicar às divisões de base do Flamengo, onde trabalhou por vinte anos e ajudou na descoberta de vários craques, como os da geração que conquistou os títulos da Copa Libertadores e do Mundial Interclubes em 1981.
Dida havia pedido licença do clube para tratar da saúde e passava por dificuldades financeiras. Nos últimos meses de vida, se recusava a dar entrevistas. Alegava que não tinha mais o que falar e que quem tinha que viver nas páginas de jornais eram as novas estrelas do futebol.Campeão Mundial pela Seleção em 1958 na Suécia, fez 8 jogos e marcou 5 gols.

Clubes:

1949: AMÉRICA(AL)
1950-1953: CSA(AL)AL
1954-1964: FLAMENGO(RJ)
1964-1965: PORTUGUESA(SP)
1966-1968: ATLÉTICO JUNIOR BARRANQUILHA (COL)

Títulos
Campeonato Alagoano: 1952
Campeonato Carioca: , 1954, 1955, 1963
Copa Roca: 1957
Copa Oswaldo Cruz: 1958
Copa do Mundo: 1958
Torneio Rio - São Paulo: 1961
Torneio Quadrangular do Rio: 1954, 1955

Fontes: Época on line, sambafoot, Museu dos Esportes, Globo news / Jornal Extra/Milton Neves

2 comentários:

Rui Moura disse...

Uma verdadeira festa rubro-negra!

Abraços alvinegros

Jorge Costa disse...

uma festa rubro-negra e agora uma festa alvinegra com a vitória do Botafogo sôbre o Corinthians.
Abraços